Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jornal O Diabo

jornalismo independente

jornalismo independente

Quinta Coluna: Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC)

Há em Portugal uma estranha instituição que, em nome do Governo que lhe deu origem e a mantém, tomou em mãos o controlo ideológico dos órgãos de Informação. Chama-se Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) e acaba de emitir a seguinte enormidade: para “garantir” uma suposta “igualdade de circunstâncias”, “recomenda” que os colaboradores e colunistas que escrevem regularmente nos jornais suspendam a sua actividade durante a campanha – ou que, alternativamente, esses jornais convidem também para as suas colunas colaboradores de opiniões opostas.

A tentação controleira do PS face à informação livre não é fenómeno novo: vem, na verdade, desde os tempos do 1º Governo Provisório, quando os novos senhores da Situação sentiram que, à falta de lápis azul, era melhor manterem os jornalistas à trela da pressão e do medo. Nunca tiveram grande sorte, diga-se em abono da verdade. Nas Redacções, a aversão aos “delegados” do poder sempre fez com que o “boomerang” das novas censuras acabasse por voar direitinho às cabeças dos grandes líderes que preferiam uma Imprensa manietada. Volta agora a suceder o mesmo: perante a “recomendação” de suas excelências, a maioria das direcções editoriais anunciou já que não tenciona obedecer. Aqui, n’O DIABO, nem de oura forma poderia ser: se a determinação tivesse força legal, que recomendaria a ERC que paginássemos ao lado dos artigos de Alberto João Jardim? Pensamentos célebres de Álvaro Cunhal? Em última análise, a estranha “recomendação” da não menos estranha Entidade equivaleria a transformar toda a Imprensa numa banda filarmónica em que todos tocaríamos pífaro. Das duas, uma: ou não se enxergam ou andam a consumir substâncias psicotrópicas!

 

F.D.

 

1 comentário

Comentar post