Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jornal O Diabo

jornalismo independente

jornalismo independente

Nobel, o completo descrédito

 

pelos extraordinários esforços para reforçar o papel da diplomacia internacional e a cooperação entre os povos”, com realce para “o desarmamento nuclear, a paz no Médio Oriente e o melhoramento das relações Leste-Oeste”. Ora, este enunciado é que é extraordinário – por várias razões de peso. A principal fere os olhos, de tão evidente: o prazo de apuramento das nomeações para o Prémio Nobel terminou menos de duas semanas depois de Obama ter tomado posse, quando ele não tinha ainda tido tempo para qualquer iniciativa digna de registo. Em qualquer dos casos, que se saiba, até hoje, o laureado limitou-se a conhecer os cantos à Casa Branca, a “gerir” a sua “imagem” com os adidos de Imprensa e a papaguear declarações de intenções sobre as relações do Ocidente com o mundo muçulmano. A sua política em relação ao terrorismo foi já denunciada como perigosamente laxista; por outro lado, a sua estranha insistência na guerra do Afeganistão afasta-o de qualquer pretensão a “pacifista”.