Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jornal O Diabo

jornalismo independente

jornalismo independente

O Diabo que o carregue: Jaime Silva

Não há memória, nos anais do actual regime, de um tão grande descalabro no sector da agricultura como aquele que presentemente se vive. Só uma pessoa parece não concordar com este retrato factual: Sua Excelência, o ministro Jaime Silva. Quase semanalmente os agricultores têm saído à rua, clamando por atenção, por rapidez nas decisões, por justiça mínima para quem, contra ventos e marés, ainda insiste em dedicar-se aos nobres trabalhos da terra. Nos últimos dias, mais uns milhares de produtores se manifestaram na Póvoa de Varzim. E de novo denunciaram: “É a mais grave crise de que há memória, com mais de mil explorações leiteiras em situação de falência” e “sete mil agricultores à espera de ajudas directas”, já enviadas para Lisboa pelos organismos europeus mas aguardando uma “análise” final nos gabinetes do Terreiro do Paço. Sua Excelência insiste em que “não haverá atrasos” na entrega desses dinheiros comunitários, que poderiam salvar ainda muitas explorações. E tem razão: não “haverá” atrasos – porque já os há. E graves. E criminosos. Soubemo-lo esta semana pela boca do antigo líder centrista Ribeiro e Castro, que revelou termos já perdido 600 milhões de euros de ajudas da União Europeia por desleixo do Governo. E outros tantos poderemos ainda vir a perder, se se mantiver a incapacidade do Ministério da Agricultura para dar despacho ao problema. “É uma factura escandalosa cobrada à agricultura portuguesa, que revela o estado de desinteresse e desleixo, e também nalguns casos de incompetência, deste Governo”. Já sabíamos que, nos dias que correm, a principal missão do ministro português da Agricultura é apressar a liquidação da agricultura e das pescas, em benefício dos interesses de outros países. Só não sabíamos que, nessa missão macabra, se podia ser tão insensível e tão mesquinho.    

 

FRA DIAVOLO